Processo Seletivo Simplificado para contratação de Professor Visitante Estrangeiro

30/09/2016 19:05

EDITAL 003/2016 – Processo Seletivo Simplificado para contratação de Professor Visitante Estrangeiro

A Coordenação do Programa de Pós-Graduação em Filosofia torna pública a abertura de inscrições para o Processo Seletivo Simplificado para contratação, por tempo determinado, de Professor Visitante Estrangeiro (uma vaga), durante o período de 03 de outubro a 31 de outubro de 2016. Os interessados deverão enviar sua candidatura para o email da secretaria do PPGFIL <ppgfil@contato.ufsc.br>, indicando o assunto “Professor Visitante Estrangeiro” até às 18 horas do dia 31 de outubro de 2016 em formato eletrônico, com a documentação requerida digitalizada. Exige-se que o candidato tenha obtido o título de Doutor em Filosofia há, pelo menos, 5 (cinco) anos.

* Pedimos a gentileza de observar o ponto 1 do edital que regulamenta a inscrição e a comprovação digital da documentação.

Outras informações sobre o processo seletivo podem ser consultadas no edital completo: edital 003-2016 – Professor Visitante

 

Resultado da seleção de candidaturas à bolsa PNPD

30/09/2016 12:18

RESULTADO DA SELEÇÃO DE CANDIDATURAS À BOLSA PNPD/CAPES

(Programa Nacional de Pós-doutorado)

Ordem final de classificação dos candidatos:
1) Marília Côrtes de Ferraz
2) Patrícia Fonseca Fanaya
3) Lucas Ribeiro Vollet
4) Gleisson Roberto Schmidt
5) Diogo Ramos
6) Daiane Martins Rocha
7) Ilze Zirbel
8) Julia Telles de Menezes
9) Bruno Henrique Uchôa da Silva Gomes
10) Luciana Tiscoski

Solicitamos à candidata aprovada que entre em contato imediato com a secretaria para as providências necessárias ao prosseguimento do processo.

Nota sobre a Medida Provisória MPV 746/2016

27/09/2016 21:48

Nós, professores do Departamento de Filosofia da Universidade Federal de Santa Catarina abaixo-assinados, dada a recente publicação da Medida Provisória para reforma do Ensino Médio e toda discussão associada a uma questão central de nossa sociedade, e sendo parte interessada e envolvida na questão, vimos por meio desta:

1. Reafirmar a importância da tradição filosófica, acumulada ao longo de quase três mil anos de exercício intelectual, sob diversas formas. A disciplina que hoje conhecemos por Filosofia tem tratado dos mais variados temas, da Lógica à Filosofa da Arte, da Metafísica à Teoria do Conhecimento, da Filosofia da Ciência à Ética, dentre inúmeras outras áreas. As discussões filosóficas têm desenvolvido e dado forma a muitas teses sobre o modo de encarar a Ciência, a Religião, a Arte, a Moral e a Política, enfim a própria ideia de Cultura. Privar uma sociedade do acesso a tais discussões é empobrecer a percepção da sociedade em relação à sua própria cultura.

2. Reafirmar a importância do ensino de Filosofia na Educação Básica, pelas razões expostas acima seja por conta das potencialidades pedagógicas da área, seja para o desenvolvimento de habilidade cognitivas específicas, associadas ao refinamento conceitual, ao zelo para com a boa argumentação, ao cuidado na coleta de evidências, etc. e a formação de cidadãos com capacidade de reflexão crítica e de agir segundo valores e princípios constitutivos de uma sociedade pluralista baseada na democracia e no estado de direito.

3. Reafirmar a importância da valorização da formação específica dos professores de Filosofia na Educação Básica, dadas as especificidades da área, bem como de outras disciplinas que dependam de cursos de Licenciatura consolidados e plenamente valorizados.

4. Reafirmar a necessidade de ampla discussão sobre o currículo e sobre a implementação de condições apropriadas para os processos de ensino e aprendizagem.

Por fim, destacamos que a Filosofia exerce historicamente papel integrador relativamente aos diversos conteúdos curriculares na Educação Básica e, por esse motivo, constitui-se em elemento necessário para evitar a fragmentação dos saberes no processo formativo.

Assinam:

1. Alberto Oscar Cupani

2. Alessandro Pinzani

3. Alexandre Meyer Luz

4. Aylton Barbieri Durão

5. Carolina de Souza Noto

6.Celso Reni Braida

7. Cezar Augusto Mortari

8. Claudia Pellegrini Drucker

9. Darlei Dall’Agnol

10. Décio Krause

11. Delamar José Volpato Dutra

12. Denilson Luís Werle

13. Gustavo Andrés Caponi

14. Ivan Ferreira da Cunha

15. Jaimir Conte

16. Janyne Sattler

17. João Eduardo Pinto Basto Lupi

18. Jonas Becker Arenhart

19. Leo Afonso Staudt

20. Luis Alberto Hebeche

21. Luiz Henrique de Araújo Dutra

22. Marco Antonio Franciotti

23. Marcos José Müller-Granzotto

24. Maria de Lourdes Alves Borges

25. Mariana Paolozzi Sérvulo da Cunha

26. Marina dos Santos

27. Milene Consenso Tonetto

28. Nazareno Eduardo de Almeida

29. Roberto Wu

30. Selvino José Assmann

31. Ulisses Razzante Vaccari

Resultado da seleção de candidaturas PDSE

26/09/2016 13:36

RESULTADO DA SELEÇÃO DE CANDIDATURAS PDSE – Edital 002/2016 do PPGFIL

(Programa de Doutorado Sanduíche no Exterior)

Ordem final de classificação dos candidatos:

1)Rubin Assis da Silveira Souza

2)Maria Alice da Silva

3)Lauro de Matos Nunes Filho

4)Fernanda Belo Gontijo

5)Jorge Armindo Sell

6)Allysson Vasconcelos Lima Rocha

Solicitamos aos candidatos aprovados em primeiro e segundo lugares que entrem em contato imediato com a secretaria para as providências necessárias ao prosseguimento do processo.

The Logical Foundations of Scientific Theories

04/09/2016 11:21

9781138684492

Acaba de ser publicado pela Routledge, em Londres, o livro dos professores Décio Krause e Jonas R. B. Arenhart, do Departamento de Filosofia, intitulado The Logical Foundations of Scientific Theories: Languages, Structures and Models. O livro trata dos aspectos lógicos relacionados aos fundamentos das teorias científicas, enfatizando o papel dos métodos formais, porém chamando a atenção para a necessidade de se considerar o aparato lógico e matemático no qual as teorias científicas (com ênfase nas teorias físicas) são erigidas. O livro descreve o papel desempenhado por esse aparato lógico-matemático em três aspectos principais: considerações sobre as linguagens formais empregadas para a axiomatização das teorias científicas, o papel do método axiomático e o “local” (ambiente matemático) onde são elaboradas as estruturas conjuntistas que servem de modelos para as teorias científicas. O livro ainda trata da natureza das teorias científicas, podendo ser útil para qualquer curso atualizado de filosofia da ciência.

 

Post originalmente publicado pelo portalcfh.ufsc.br